Fumaça em avião pode indicar que houve explosão no ar, diz especialista ouvido pelo CORREIO 

Por Camila Botto 

O avião pilotado por André Textor, 30 anos, da Esquadrilha Textor Air Show, caiu no mar por volta das 15h50 deste sábado, após uma série de acrobacias. O forte impacto da aeronave, que pesa 795 kg, na água, causou a morte do piloto.
O avião PR-ZVX, modelo Slick 540, perdeu altitude após uma série de manobras e se chocou abruptamente com o mar, afundando na sequência. A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que a aeronave  acidentada é civil, assim como o piloto, e se apresentava no evento, promovido pela Base Aérea de Salvador.
Em nota, a instituição afirmou que a Aeronáutica já iniciou investigação para apurar o que causou o acidente. Ao CORREIO, um especialista em aviação, que preferiu não se identificar, comentou o acidente. “É muito precipitado para afirmar o que aconteceu, mas pelo que vi no vídeo, é nítido que houve algum tipo de explosão, quando o piloto acabou de sair da manobra”.
Segundo testemunhas – eram muitas, pois a praia estava lotada -, o resgate demorou cerca de 40 minutos. “Primeiro, se aproximou um rapaz de jet ski, mas sem nenhum aparato. As equipes de resgate  demoraram a agir. É um absurdo, pois nesse tipo de evento é preciso ter gente a postos”, disse o funcionário público Gabriel Matos, 30.
O avião pilotado por André Textor, 30 anos, da Esquadrilha Textor Air Show, caiu no mar por volta das 15h50 deste sábado, após uma série de acrobacias. O forte impacto da aeronave, que pesa 795 kg, na água, causou a morte do piloto.