terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Funcaju continua sem dinheiro para produtores do Nordeste

caju castanhaSancionado há dois anos pela presidente Dilma Rousseff, o Fundo de Apoio à Cajucultura (Funcaju), criado como instrumento de incentivo e desenvolvimento da cultura do caju no Nordeste, está no papel, mas sem dinheiro para fortalecer o setor.
A lei nasceu de um projeto apresentado em 1999 pelo então senador Luiz Pontes (PSDB), foi reapresentado, em 2012, pelo senador Eunício Oliveira (PMDB), ganhou apoio no Senado e chegou, em julho de 2013, a ser sancionado pela presidente Dilma.
O Funcaju poderia representar, no entender de produtores do Ceará, um caminho para recuperação e fortalecimento da cajucultura.
A falta de dinheiro, porém, segundo o presidente do Sindicato dos Produtores de Caju do Estado do Ceará (Sincaju), Paulo de Tarso Meyer, enfraquece o setor que, nos últimos anos, perdeu milhares de empregos. Paulo, que participa de reuniões no Interior para atualização da área ocupada pela cajucultura, destaca no Jonal Alerta Geral (FM 104.3 – Somzoom Grande Fortaleza + 20 emissoras no Interior), o papel que a produção de caju cumpre na geração de empregos no Interior do Ceará.
Confira o que diz o presidente do Sindicato dos Produtores de Caju do Estado do Ceará AQUI,

Nenhum comentário:

Postar um comentário