domingo, 3 de janeiro de 2016


Lula não sabe o que fazer

(Foto reprodução/Google)

Por: O Antagonista
O Estadão listou doze “apurações” que fizeram de 2015 o pior ano da carreira de Lula:
  1. A suspeita de tráfico de influência junto ao BNDES entre 2011 e 2014.
  2. Os R$ 4,5 milhões que a Camargo Corrêa pagou ao Instituto Lula e à LILS Palestras, Eventos e Publicidade entre 2011 e 2013.
  3. A suspeita de tráfico de influência em benefício da Odebrecht.
  4. O telefonema para Alexandrino Alencar quatro dias antes de o executivo da Odebrecht ser preso pela Lava Jato.
  5. Os R$ 2,4 milhões pagos pela UTC à campanha de Lula em 2006.
  6. Ao menos três relatórios do COAF indicando movimentação financeira atípica na LILS.
  7. O depoimento colhido na condição de “informante” sobre a suspeita de que Lula teria sido beneficiado pelo petrolão.
  8. A cobrança de R$ 3 milhões por Bumlai para pagar uma dívida da nora de Lula.
  9. Um laudo da PF apontando que instituições ligadas a Lula receberam quase R$ 4 milhões da Odebrecht entre 2011 e 2014.
  10. A busca e apreensão no escritório do caçula de Lula por suspeita de compra de medidas provisórias para favorecer montadoras de veículos.
  11. O depoimento na suspeita de formação de quadrilha por políticos de PP, PT e PMDB no petrolão.
  12. O empréstimo de R$ 12 milhões destinados ao PT tomado por Bumlai, o amigo de Lula, no Banco Schahin.
Um petista que, de acordo com o Estadão, acompanha Lula há três décadas reconheceu que o ex-presidente inicia 2016 mais fragilizado do que nunca: “É a primeira vez que ele não sabe o que fazer”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário