terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Mãe 'descobre' terceiro filho só na hora do parto: 'Susto e emoção' Mulher teve os três filhos na Santa Casa de Votuporanga (SP). 'Comum não é, mas também não é tão raro assim', diz médico.


Mãe Ana Paula com os três filhos no hospital (Foto: Divulgação/Santa Casa de Votuporanga)Ana Paula com os três filhos no hospital (Foto: Divulgação/Santa Casa de Votuporanga)
Quando entrou na sala de cirurgia para dar a luz a gêmeos, a agente de saúde Ana Paula Faria, de 31 anos, não imaginava o que estaria por vir. Durante o nascimento dos gêmeos, ela soube pela equipe médica que os gêmeos, na verdade, eram trigêmeos. O parto aconteceu na Santa Casa de Votuporanga (SP), na última terça-feira (5). “Estou muito feliz. Eu sabia que eram gêmeos, e na hora do parto descobri que tinha mais um, foi um presente de Deus. Primeiro veio o susto, mas depois a emoção”, afirma a mãe.

Mãe e os trigêmeos ainda estão internados na Santa Casa e ainda sem previsão de terem alta. Os trigêmeos são três meninos que se chamam Pedro Henrique, Felipe Daniel, e Paulo Henrique. O parto aconteceu entre 8h02 e 8h07, pelo Sistema único de Saúde (SUS). “Já tinha os nomes de Pedro e Felipe na cabeça, o Paulo Henrique a gente teve de escolher na hora”, brinca a mãe.
Ana Paula e o marido, Renato Santos Ferreira, são de Parisi (SP), já têm um filho de 12 anos e agora terão de cuidar dos trigêmeos. O primeiro a nascer foi Pedro Henrique, com 1,815 kg e 42 cm, o segundo Felipe Daniel pesando 2,370 kg e 46 cm e por último veio o Paulo Henrique,  com 2,055 kg e 43 cm. “Em nenhum exame ou ultrassom que tinha feito durante a gravidez tinha apontado os três, apenas gêmeos. Agora é cuidar dos três, carinho e amor não vão faltar”, afirma.
O médico que acompanhou Ana Paula durante a gestação diz que este tipo de caso costuma ser comum em pacientes obesas. “Um radiologista poderia dar mais detalhes, porque é a área mais específica dele, mas recordo de alguns casos de não conseguir fazer até o ultrassom. Comum não é, mas também não é algo tão raro assim”, afirma.
Segundo o médico radiologista, Alexandre Henrique de Parma, da Santa Casa de Votuporanga, casos como esse não são comuns, mas podem acontecer, independentemente do profissional ou equipamento de ultrassom utilizado no exame. "De maneira geral, casos como esse não são comuns, mas podem acontecer, devido as limitações técnicas do exame em pacientes obesas, onde até mesmo a imagem do feto pode ser confundida. Isso também pode ser ocasionado quando a ultrassonografia não é realizada nos primeiros meses de gestação”, afirma.
Segundo a assessoria de imprensa da Santa Casa, o último parto de trigêmeos no local tinha acontecido em 2013. “O hospital fica muito feliz com o nascimento dos bebês, realizamos anualmente mais de 1,6 mil partos e contamos com uma estrutura totalmente equipada para receber os pequenos”, afirma  o provedor da Santa Casa, Luiz Fernando Góes Liévana.
Doações
Para ajudar o casal com os custos de três filhos, a equipe da Santa Casa mobilizou a comunidade para fazer doações de enxovais, fraldas, roupas, leite e todos os utensílios necessários para um bebê. “A gente tem o material para dois filhos, agora com um terceiro veio de última hora teremos de comprar mais coisas, então toda ajuda é válida”, diz a mãe.

Trigêmeos nasceram em um intervalo de cinco minutos (Foto: Divulgação/Santa Casa de Votuporanga)Trigêmeos nasceram em um intervalo de cinco minutos (Foto: Divulgação/Santa Casa de Votuporanga)

Nenhum comentário:

Postar um comentário