quarta-feira, 13 de janeiro de 2016


Novos aparelhos dispensam revista íntima em presídios

Oferecer mais dignidade para as pessoas que realizam visitas nas unidades prisionais do interior do Ceará. Com esse intuito, na tarde de ontem, o governador Camilo Santana (PT) entregou 318 novos equipamentos de Segurança para as cadeias públicas do Estado. Entre os aparelhos, a principal novidade são 69 banquetas eletrônicas que atuam na detecção de metais e tornam dispensável a revista íntima. O aparelho consegue identificar eventuais objetos não permitidos que estejam introduzidos em orifícios do corpo dos visitantes.
“Com esses equipamentos, evitamos a revista vexatória que atenta contra a intimidade e privacidade das pessoas”, apontou o titular da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), Hélio Leitão.
Além das banquetas eletrônicas, as unidades receberão 26 aparelhos de raio-x, 77 portais e 146 raquetes eletrônicas, que também atuarão na detecção de metais, telefones celulares e objetos perfuro-cortantes.
Os novos equipamentos são oriundos de uma parceria do Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça com o Governo do Estado. Parte desses aparelhos foi utilizada em Fortaleza durante a Copa do Mundo 2014. Os equipamentos servirão para padronizar os procedimentos de segurança das prisões do Interior e da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). 
Ao todo, 130 unidades prisionais do Ceará devem receber os novos equipamentos de segurança. A distribuição será feita de acordo com a demanda da população carcerária de cada unidade, assim como a estrutura física para receber os equipamentos.
Interior é prioridade
O foco do Governo do Estado é reforçar a segurança nas cadeias públicas do Interior, ponto considerado crítico por causa do grande número de fugas das unidades. “Há algumas que são muito antigas e mal-localizadas. Temos que voltar os olhos para o interior do Estado. É certo que avançamos muito na Região Metropolitana, mas temos muito por fazer no Interior”, reconheceu Hélio Leitão.
De acordo com o titular da Sejus, existe o plano de construir novas unidades prisionais regionalizadas com maior estrutura e que atendam a demanda não só de uma cidade, mas de uma região do Estado. Crateús e Tianguá podem receber algumas dessas unidades.
Segundo Valdemiro Barbosa, presidente do Sindicato dos Agente Penitenciários do Ceará, foram registradas em 2015 “mais de 500 fugas” das cadeias públicas do Interior. No mesmo período, ele cita, ocorreram 32 nas unidades da RMF. Para ele, a chegada dos equipamentos “é um avanço pois é uma reivindicação antiga da nossa categoria. Sem eles, não tínhamos condição de fazer esse trabalho de segurança. Por isso o alto índice de fugas no Interior”, pontuou Valdemiro durante a solenidade ontem.

Saiba mais
Equipamento
As 69 novas banquetas eletrônicas são novidade no sistema prisional do Ceará
Sistema prisional
O Ceará tem 136 unidades prisionais. Dessas, dez estão localizadas na Região Metropolitana e 126 no interior do Estado.



Nenhum comentário:

Postar um comentário