domingo, 14 de fevereiro de 2016

Mesmo decretada a ilegalidade, enfermeiros mantém a greve

O Sindicato dos enfermeiros do Piauí informou que a greve da categoria continua mesmo após o decreto de ilegalidade do Desembargador Erivan Lopes, do Tribunal de Justiça do Piauí. 
De acordo com Francisco Alex, diretor jurídico do Senatepi, o sindicato vai assumir o valor das multas diárias previstos na decisão.
Ainda segundo o diretor, a greve continua por tempo indeterminado. “Independente da decisão do desembargador a greve continua. O motivo da greve é uma negociação com o gestor. Enquanto os profissionais de enfermagem não forem atendidos pelo governo do Estado, a greve continua. Foi deliberada em assembleia geral”, explicou Francisco Alex.
Ontem (11), o Desembargador do TJ-PI determinou que o movimento fosse suspenso imediatamente após o decreto, independente da deliberação em assembleia. Caso a decisão não for acatada pelos profissionais, eles terão que pagar uma multa diária de R$50 mil pelo descumprimento.
O Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos de Enfermagem do Estado do Piauí (Senatepi), no entanto, afirmou que não voltarão ao trabalho e que o próprio órgão vai arcar com as multas aplicadas durante o período de greve.




Nenhum comentário:

Postar um comentário