terça-feira, 29 de março de 2016

Empresa de fachada é usada para contratação de som volante do filho da secretária de saúde

A prefeitura de Barroquinha, através da Secretaria de Administração e Finanças que tem a frente o secretário Amanajás de Araújo Pereira, contratou empresa de fachada para locação de Equipamento de Som volante (foto acima) que deveria ficar a disposição do município nos distritos de Bitupitá e Araras mas que na verdade serve para uso pessoal.
Criada em março de 2015 com único objetivo de participar e vencer a licitação para locar o Som que pertence a David Alves da Silva Júnior, a empresa foi aberta em nome de Francisco de Assis Ferreira dos Santos, conhecido como “Bentivi” que é mototaxista em Barroquinha e que teve apenas o nome usado para o aluguel do som. A prova é tanta que a empresa foi criada para participar dessa licitação, que a mesma foi criada em 06/03/2015 e durante o processo licitatório com previsão de abertura em 24/06/15, a licitação foi considerada deserta (quando nenhuma empresa apresenta proposta) e teve seu prazo de reabertura estendida por 16 dias para que ficasse tudo nos conformes.
A sede do que seria a empresa em nome de Francisco de Assis Ferreira dos Santos, cujo CNPJ 21.999.346/0001-15 indicado na Receita Federal, é uma residência sem nenhuma característica que sequer lembre o funcionamento de uma empresa.  Não há placa, adesivo ou pintura que identifique. É apenas uma residência, localizada na Rua São José, nº 49 Sala A, em Barroquinha e que venceu uma licitação com características de montagem de uma farsa para receber pelos serviços o valor de R$ 26.400,00 (Vinte e seis mil e quatrocentos reais). 
A prática de usar laranjas e empresas de fachadas, parece ser a marca dos que se dizem donos de Bitupitá, que usam nome de pessoas para fazerem contratos de aluguéis de imóveis de sua propriedade e também para poderem fazer locação de som com objetivo de garantir um ganho extra e ter um equipamento de som para ser usado na campanha eleitoral que se avizinha, o que é dito por todo canto pelo próprio dono do som, que para receber dinheiro da prefeitura, criou e usou uma empresa aberta em nome de uma pessoa humilde que segundo informações recebe uma “gorjeta” de R$ 200,00 para ter seu nome usado como titular de uma empresa. Veja Pagamentos de Agosto a Dezembro.
Fonte: Blog Barroquinha Agora



Nenhum comentário:

Postar um comentário