quinta-feira, 10 de março de 2016

Temer antecipa a Ministro de Dilma que PMDB se distanciará do governo

temer miO vice-presidente Michel Temer afirmou, nessa quarta-feira, ao ministro Jaques Wagner (Casa Civil) que o PMDB dará um passo no sentido de se distanciar do governo na convenção desse sábado, dia 12. Temer não soube, mas que não se sabe ainda o grau deste distanciamento.
O aviso, segundo reportagem do Jornal O Globo, edição desta quinta-feira, foi dado após Wagner procurar o vice na tarde dessa quarta-feira, no Palácio do Jaburu, para perguntar sobre a possibilidade de rompimento do PMDB com o governo.
O comunicado de Michel Temer deixou preocupação no Palácio do Planalto.  O vice-presidente Michel Temer, de acordo com o Globo, disse que existe um grupo no PMDB que irá propor uma moção de independência e que ela deve ser votada no plenário pelos representantes dos diretórios. Há, ainda, um grupo de senadores e governadores do PMDB que costura uma posição mais “light” em relação ao governo, mas, na avaliação de Temer, é uma ala minoritária. Temer relatou ainda a Wagner que o clima em relação ao governo não está bom.
‘’Com as novas denúncias e o agravamento da crise, esse grupo que quer o rompimento com o governo hoje é majoritário e ostensivo. O partido quer um afastamento, só não se sabe ainda em que nível isto se dará’’, afirmou Temer a Wagner, segundo um auxiliar.
Há uma avaliação de que a ala que quer o rompimento com o governo hoje está mais forte, porque o grupo que defendia a permanência está “recolhido”. É o caso do líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), e também do presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), que tem adotado uma postura “eclética” na avaliação de aliados de Temer.



Nenhum comentário:

Postar um comentário