quinta-feira, 14 de julho de 2016


A operação foi desencadeada pelo Ministério Público do Estado do Piauí (MPE-PI) em Teresina e no interior do Estado. Além do prefeito, um vereador e um secretário também foram presos.

O Ministério Público do Estado do Piauí (MPE-PI), através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em conjunto com a Polícia Civil, a Polícia Militar, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a Controladoria Geral da União (CGU), deflagrou nesta quinta-feira (14) a Operação Déspota e prendeu o prefeito de Redenção do Gurgueia, Delano Parente (PP), por crime de fraude em licitações. Além disso, também foi encontrado na residência dele uma arma de fogo, comprovando o crime de porte ilegal de arma de fogo.

Ao chegar na sede da Gaeco em Teresina, o prefeito Delano Parente com um tom de voz tranquilo e sorridente, declarou que desconhecia o motivo da prisão. "Sou inocente. Eu não sei ainda do que estou sendo acusado, mas vou provar a minha inocência. Um abraço a nossa cidade!", afirmou.



As diligências estão sendo realizadas em Teresina e Redenção do Gurgueia, com o objetivo de dá cumprimento a 8 mandados de prisão temporária, 11 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de condução coercitiva na Capital e no interior do Piauí.


De acordo com o secretário de Segurança Pública do Estado do Piauí, Fábio Abreu, além do prefeito, um vereador, um secretário e três advogados também foram presos. “O prefeito será ouvido e depois encaminhado para o Corpo de Bombeiros, onde permanecerá preso”, ressaltou em entrevista ao GP1.

Aguarde mais informações!

Informações: GP1

Nenhum comentário:

Postar um comentário