terça-feira, 18 de outubro de 2016


Sem indústria e sem comercio forte o Piauí precisa planejar canais de irrigação ao longo do PARNAÍBA

Postado por Tomaz Teixeira em 16 de outubro de 2016 às 22:08 

Nada cai do céu, a não ser um bom inverno e na falta dele, o melhorcaminho para buscar o desenvolvimento sustentável no nordeste, éResultado de imagem para canais de irrigaçãoplanejar e construir canais de irrigação ao longo dos 1.600 km de extensão do fabuloso e rico, Rio Parnaíba, como exemplificam os estados banhados pelo Rio São Francisco. Essa proposta precisa estar na prancheta de todo governo que se proponha com seriedade reger os destinos do Piauí.
Isso já acontece no Rio São Francisco, desde o norte de Minas, onde nasce o Velho Chico, até adentrar no Atlântico no Pernambuco, depois de espalhar riquezas pela Bahia, Sergipe, passando por Alagoas e enchendo de riqueza o solo pernambucano.
Piauí e Maranhão, dois estados privilegiados por Deus, que nos abençoou com essa dádiva divina, o majestoso Rio Parnaíba, que diariamente joga bilhões de metros cúbicos de água no Atlântico,Resultado de imagem para rio  parnaiba teresina maranhãoquando as margens dos dois estados, clamam, gritam, por canais de irrigação, em cima de um planejamento de resultados, transformando os municípios ribeirinhos do PI/MA, em dois macros polos de desenvolvimento agrícolas, gerando milhares de empregos e renda forte, como bem acontece nos municípios de Juazeiro/BA e Petrolina/PE.
No caso do Piauí sem porto de mar, sem porto seco e sem planejamento de resultados voltado para tirar o estado dessa inércia irresponsável, por incompetência da mediocridade de seus políticos, urge, que, decididamente, a juventude universitária vá para as ruas, e, cobre com veemência, da inoperante classe política piauiense, planejamentovoltado para a construção de canais de irrigação como temos os Platôs de Guadalupe e Tabuleiros Litorâneos, construídos pelo DNOCS e implantados pela EMBRAPA, como modelos (protótipos), mas, infelizmente, nunca seguido pelos governadores do Piauí e pelosprefeitos de municípios ribeirinhos. 
Resultado de imagem para planto de guadalupe e tabuleiros litoraneos

O governador Wellington Dias diz ter conseguido com apoio da ALEPI a liberação para contratação de R$ 3.2 bilhões, dinheiro que poderia ter uma grande parcela, destinada para construir de Santa Filomena no extremo sul à Parnaíba, no extremo norte, 20 km de canais de irrigação no mínimo, (para começar), em cada município, dotando o estado de um mega volume de produção agrícola, onde a fruticultura e grãos nobres encheriam os cofres dos municípios e do estado, de renda fabulosa, no modelo competente de aproveitamento dessa magnífica riqueza chamada Rio Parnaíba.
Levem o Rio Parnaíba para o  Ceará (se pudesse claro, mas, infelizmente não pode) aí sim, os cearenses fariam desse fabuloso Rio Parnaíba, um mega celeiro de produção, tanto quanto é real nas margens do São Francisco entre Minas Gerais e Pernambuco.
Os neófitos não querem enxergar, mas, o Rio Parnaíba, é, e continuará sendo para o futuro, o maior polo gerador de progresso e desenvolvimento, somando-se à geração de emprego e renda. Acorde governador, a uva mais doce do Brasil foi produzida nos TabuleirosResultado de imagem para uvas  tabuleiros litoraneos piauiResultado de imagem para uvas  tabuleiros litoraneos piauiLitorâneos e o Sr., foi incentivar o plantio da uva em São João do Piauí. Tem sentido isso? Mas, ainda é tempo, vá para o Rio Grande do Sul e convide os vinhedos gaúchos, para produzirem nos tabuleiros litorâneos do Piauí em Parnaíba, pois, a nossa uva do litoral é melhor para produzir vinhos nobres do que o solo gaúcho, graças a benéfica “fotossíntese solar” de que dispomos, durante os 365 dias do ano.  Convenhamos, poucos sabem disso! Coitado do Piauí, como é mal governado!
É a nossa dura opinião de hoje, doa a quem doer!!!  







Nenhum comentário:

Postar um comentário