sábado, 31 de dezembro de 2016


Mais de 58% das brasileiras desistem de engravidar por causa do zika

O Brasil deveria revisar com urgência suas políticas pública para a saúde reprodutiva, disseram cientistas para apoiar as mais de 58% de mães em potencial que dizem querer evitar uma gravidez por medo da zika. Ao publicar resultados de estudos que indicam que muitas mulheres temem a zika, que pode causar defeitos de nascença graves nos bebês de mulheres infectadas na gestação, os pesquisadores disseram que o Brasil deveria fazer mais para garantir o acesso a anticoncepcionais seguros e eficazes e cogitar a revogação da proibição do aborto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário