terça-feira, 24 de janeiro de 2017


Sem grandes projetos de desenvolvimento imprensa precisa orientar os rumos do Piauí!!



Acompanho com tristeza, alguns programas ancorados por alguns colegas jornalistas e lamentavelmente, não se discute temas relevantes que digam respeito ao desenvolvimento do estado, naturalmente que, voltados para o crescimento econômico e geração de emprego e renda.
Se por um lado, a classe política é neófita e não define os projetos necessários ao desenvolvimento do estado, por outro, a chamada grande imprensa, especialmente a televisiva, perde muito tempo com programas, (a maioria chulas), sem conteúdo técnico, na discussão de projetos necessários e inerentes ao desenvolvimento do estado.
Há muito que o Ministro Reis Veloso vem cobrando a definição deResultado de imagem para ministro reis veloso grandes projetos direcionados para o desenvolvimento do estado. Infelizmente, entra governo e sai governo e a chamada cantiga da perua, é uma só. Nada se faz, nada evolui, nada cresce, o estado continua sendo o menos desenvolvido do nordeste, isso vergonhosamente por falta de projetos competentes e direcionados para o gigante potencial de riquezas naturais de que dispõe o Piauí, que podemos dizer com segurança: o estado mais rico do nordeste, em potencial de solo fértil, água em abundância, no sub solo e de rios perenes e com mais de 100 minérios, dentre eles, ouro, diamante, gás e petróleo. Mas, os políticos não estão à altura de desenvolvê-los.
A grande imprensa precisa ocupar o espaço inexistente no LegislativoResultado de imagem para alepi do Piauí, onde os debates diários são estéreis, e com certeza, nada acrescentam ao desenvolvimento do estado. Aliás, o legislativo do Piauí, a cada fornalha fica pior, depois das eleições de 4 em 4 anos. Baixo nível intelectual, infelizmente.
Falta nível, conhecimento, cultura, preparo e discernimento, nos trabalhos da ALEPI do Piauí, ONDE, tem mais neófitos que parlamentares à altura de bem representar o povo do Piauí, sem debates lúcidos debatendo projetos inerentes ao desenvolvimento do estado. 
Quem acompanha as sessões do Legislativo do Piauí não fica no seu Resultado de imagem para justo verissimoplenário, pois os temas são chulas, politiqueiros e pessoais, nada acrescentando ao desenvolvimento do estado. Falta conhecimento, escolaridade, competência e visão futurista e acima de tudo, criatividade, na contribuição para a governabilidade do estado.
Daí, acrescentarmos, que é de responsabilidade da grande imprensa, especialmente nos horários nobres, que gerem programas que levem informações, conhecimentos que ajude na orientação aos neófitos políticos do nosso estado.
Convidar professores, doutores e mestres das universidades e que eles orientem os rumos a que o estado precisa ser conduzido, com a segurança de que o estado está a cobrar da imprensa e dos políticos.
Que os políticos deixem de ser neófitos, isso é difícil de corrigir, pois, o povo não sabe votar e a maioria, vota em quem o chefe político manda, com a mais vergonhosa compra do voto, um mal crônico na política do nordeste. O povo não vota, segue o chefe político, que vende o voto dele, para aquele partido ou candidato que pagar mais e melhor. Essa a dura verdade que a Justiça Eleitoral conhece, mas, não coíbe com o rigor da Lei.
Daí, a necessidade, da chamada imprensa responsável, elaborar programas que ajudem na orientação e na governabilidade do estado, entrevistando figuras, que levem orientação para a discussão de projetos factíveis, necessários e inerentes ao desenvolvimento do estado.
Essa a nossa dura e necessária opinião de hoje, doa a quem doer!!




Nenhum comentário:

Postar um comentário