quinta-feira, 9 de março de 2017


Tucanos vão mandar no Ministério da Justiça a partir de 2018

Novo ministro deve sair do cargo para ser candidato no Paraná. Palácio da Justiça, sede do Ministério da Justiça e Segurança Pública, em Brasília.
O ministro da Justiça Osmar Serraglio deve deixar o cargo em abril de 2018 para se lançar candidato ao governo do Paraná. Ou à reeleição como deputado federal. A equipe tucana do antecessor Alexandre de Moraes, que foi mantida, vai continuar dando as cartas em áreas importantes como a Secretaria Nacional de Segurança Pública e até a Secretaria Executiva. Serraglio optou por uma transição "sem marolas".
Uma dezena de militares (Exército Brasileiro, Marinha do Brasil e Polícia Militar do Estado de São Paulo) em postos chaves provoca reações no Ministério da Justiça. A alegação de experts é que segurança pública é para especialistas policiais. Por isso, desde 1989 quase não há militares no Ministério. Serraglio nomeou o almirante Alexandre Mota como chefe interino da Secretaria Nacional de Segurança, até Temer encontrar um tucano. O almirante que virou secretário nacional de Segurança substituiu o delegado Cristiano Sampaio, provocando descontentamento na PF.
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário